• Dra. Paula Reichert Leite

Candidíase na Medicina Funcional




Todos temos fungos e bactérias em todo Trato Gastrointestinal vivendo em simbiose. Quando há desequilíbrio na proporção entre fungos, bactérias “boas” e patogênicas, chamamos de Disbiose.

SIFO é o supercrescimento fúngico do intestino delgado (Small Intestinal Fungal Overgrow, sendo a Candida a espécie mais comum.


🔥 Os fungos em desproporção reduzem o crescimento de nossas boas bactérias, alteram os receptores onde elas agiriam e geram uma inflamação crônica!

😡 Eles criam biofilme, uma estrutura que abriga e protege a colônia. Isso causa Leaky Gut (ver post de 1/11/21 sobre isso). E são tão traiçoeiros que secretam citocinas que camuflam a superfície do biofilme, impedindo que nosso sistema imune identifique-os. Esse biofilme é resistente a antifúngicos convencionais.

😫 Alteram nossas enzimas digestivas e tornam o pH intestinal alcalino, gerando mais disbiose e fermentação dos alimentos.

🤯 Aumentam Histamina, causando alergias, dores de cabeça, congestão nasal, náuseas, alterações intestinais.

🍩 Também secretam citocinas que no nosso cérebro criam o desejo de comer o que eles gostam de comer… açúcar, farinhas, carboidratos simples. Bizarro, né?




Sinais e Sintomas


Nas mulheres o supercrescimento fúngico nos intestinos se manifesta por candidíase vaginal recorrente. Nos homens não é tão evidente mas isso não significa que é menos prevalente!


- Fadiga

- Brain Fog

- Depressão

- Gases, estufamento

- Diarréia ou Constipação

- Alergias

- Enxaqueca

- Dores articulares

- Desejo por comer doces, farinhas, pães

- Imunidade baixa (promove depleção de Zinco e vit C)

- Alterações no Cortisol

- Hipoglicemia

- Micoses na pele ou unhas

- Camada branca na língua

- Corrimento branco (“nata”), queimação e coceira vaginal

- Sinusite de repetição

- Crohn, Síndrome do Intestino Irritável, Retocolite ulcerativa


Causas:

- Dieta Inflamatória com excesso de Açúcares, farináceos e Álcool

- Diabetes e Resistência Insulínica

- Stress

- Privação de Sono

- Uso de corticoide

- Uso de contraceptivos orais (“pílula”)

- Uso de Antibióticos (causam Disbiose)

- Uso de Inibidores de Bomba de Prótons (omeprazol etc. aumentam o pH gástrico e intestinal, favorecendo o crescimento de bactérias e fungos)

- Diabetes

- Hipotireoidismo

- Uso abusivo de água alcalina

- Gestação

- Alterações na Imunidade (imunossupressores, AIDS, Cancer)

- Cirurgias gastrointestinais


Diagnóstico

O padrão ouro é o aspirado realizado em endoscopia, mas pouco prático.

Exames de fezes como o coprológico funcional ajudam, mas como todos temos fungos em simbiose, difícil mensurar a gravidade da infecção, pois exames geralmente darão positivos mesmo em quem não tem SIFO.

Frente aos sintomas acima, geralmente fazemos tratamento empírico (tratamos mesmo sem a confirmação diagnóstica):



Tratamento:


- Candida é difícil de tratar… Precisamos de consistência e persistência para derrotá-la!


- Antifúngicos como Fluconazol têm muitos efeitos colaterais e eficácia reduzida, pois não quebram o biofilme.


- Precisamos sempre abordar o intestino! Tratar leaky gut e Disbiose como supercrescimento fúngico (SIFO) e bacteriano (SIBO), quebrar o biofilme, privar os fungos de carboidratos, regular o pH e usar antifúngicos naturais e probióticos para que nosso próprio microbioma lute contra eles.


- Dieta Anti-Candida, pobre em frutas de alto índice glicêmico, açúcar, farinhas, alimentos fermentados (pães, cerveja, iogurte, kombucha), adoçantes, laticínios. Aumentar o consumo de gorduras boas (óleo de coco, azeite, peixes, sementes e castanhas), fibras e fitoquímicos. Excesso de proteína animal alcaliniza o pH intestinal e piora o quadro. Dietas plant-based, de padrão Mediterrâneo e low FODMAP são as melhores! Queremos fortalecer nosso exército de bactérias boas. Frutas boas são morango, mirtilo, amora, romã, maçã verde, com baixo índice glicêmico. Grãos devem ser evitados durante o tratamento.


- Mastigar bem os alimentos e, se necessário, repor enzimas para melhorar digestão e evitar fermentação de restos de alimentos. Otimizar a motilidade intestinal pois constipação favorece o crescimento das colônias.


- Otimizar o Sono e manejar Stress


- Probióticos como Saccharomyces boulardii, Lactobacillus acidophilus, rhamnosus, gasseri e crispatus , Bifidobacterium breve, Beta-glucanas


- Ácido caprílico (óleo TCM), Óleo de Orégano, Alho, Pau d’arco, Echinacea, óleo de malaleuca, Carvão Ativado, Curcumina, Berberina, Própolis, Gengibre, Equinácea, Canela, Epigalocatequina, Quercetina, Bromelina, Papaína, Alfa amilase, Pancreatina, Pepsina, betaína HCl ajudam a quebrar o biofilme e matar os fungos.


- Temperos e chás como tomilho, alho, alecrim, canela, gengibre, orégano, cavalinha, hortelã, dente de leão


- Lactoferrina


- Supositórios vaginais de probióticos e de ácido bórico acidificam o pH vaginal (candida gosta de meio alcalino).


É comum a piora dos Sintomas quando começamos o tratamento pois a morte da colônia libera muitas endotoxinas inflamatórias e histamina, levando à reação de Jarisch-Herxheimer. Essa reação dura 3-10 dias e pode causar febre, calafrios, dores musculares, fraqueza, rash cutâneo, hipotensão. Os suplementos anti-inflamatórios acima citados aliviam isso, além de anti-histamínicos e anti-inflamatórios.


Se identificou com os sintomas acima?


Está cansada de tratar todo mês com Fluconazol e cremes vaginais?


TRATE A CAUSA!!!


Agende sua consulta on-line! CLIQUE AQUI





6 views0 comments

Related Posts

See All