• Dra. Paula Reichert Leite

Como Pranayama pode te ajudar

Updated: May 22



Respirar fundo ativa o nervo Vago (principal nervo do Sistema Nervoso Parassimpático) e manda mensagens ao nosso cérebro para relaxar (aumenta a liberação do neurotransmissor GABA). Diversos estudos mostram que a prática de Pranayama:

-Reduz os níveis de Cortisol e Catecolaminas (hormônios liberados em situações de stress);

-Melhora nossa capacidade antioxidante (contra radicais livres);

-Reduz inflamação;

-Melhora imunidade;

-Aumenta nossos telômeros (longevidade);

-Melhora nossa função cognitiva.


Com isso temos melhora não somente da Ansiedade e Pressão Arterial, mas também nos fortalecemos contra infecções, reduzimos o risco de câncer e doenças cardiovasculares, aumentamos nosso limiar de dor e vivemos mais e melhor. Convencido? Então vamos colocar em prática!


Os yogis utilizam técnicas de Pranayama regularmente há milhares de anos. É o quarto de 8 membros que compõem o Yoga. Prana, do sânscrito, é a energia vital. Ayama é o ato de controlar e direcionar. Existem muitas técnicas de Pranayama, gosto de começar pela respiração abdominal 4-4-6-2, que estimula o diafragma e o nervo vago e nos obriga estar no presente, prestando atenção ao nosso corpo.


Deitado ou sentado, coloque uma mão no abdômen e outra no tórax. Inale profundamente mas devagar pelo nariz contando até 4, sentindo sua barriga expandir. Segure o ar contando até 4, exale contando até 6, e quando todo o ar sair conte até 2 até reiniciar o novo ciclo.

Deve-se focar no abdome, e não na expansão torácica. Esse exercício é ótimo para iniciantes pois ajuda a desenvolver a consciência dos músculos usados na respiração. No dia-a-dia temos a tendência de respirar utilizando mais os músculos intercostais (entre as costelas) e de maneira superficial.


Quer saber mais? Veja os estudos científicos nas referências!


Referências:


https://docs.google.com/document/d/1CpJUbdzm-1VdSp39bP0w9zezwB51GnIl9kwsvzQhef4/edit?usp=sharing






" A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará a seu tamanho original".

Albert Einstein

4 views0 comments

Related Posts

See All