• Dra. Paula Reichert Leite

Cannabis Medicinal no Esporte


A Cannabis sativa contém pelo menos 144 canabinóides. Os mais famosos são o Delta-9-THC e o Canabidiol (CBD). Mas outros como Canabigerol (CBG), Canabinol (CBN) e Delta-8-THC vêm sido estudados. Por não poderem ser patenteados a industria farmacêutica não patrocina grandes estudos… sendo então a maioria dos estudos em animais e "n" pequeno. Mas isso está mudando pois o mundo está interessado nos resultados incríveis que a Cannabis vêm revelando.


Escrevi um post completo sobre Cannabis Medicinal, mas hoje quero abordar o uso da Cannabis Medicinal no Esporte.


Esse ano foi a 1a vez que o CBD foi permitido para atletas profissionais nas Olimpíadas (a WADA liberou o uso em 2018).


Aqui mostro evidências científicas que afirmam que:


Exercícios intensos provocam lesões musculares que comprometem sua função e iniciam uma resposta inflamatória. Em baixo grau essa resposta é desejável pois libera citocinas que estimulam o reparo, regeneração e adaptação do corpo. Mas inflamação excessiva pode contribuir para dor intensa, edema e atraso na recuperação muscular.

O CBD modula o processo inflamatório, atenuando a resposta de nossas células imunológicas, aumentando citocinas anti-inflamatórias e reduzindo as pró-inflamatórias e radicais livres. É ANTI-INFLAMATÓRIO E ANTIOXIDANTE, melhorando inchaço, dor e recuperação. Além disso melhora força, coordenação motora e reduz degeneração tecidual.

O interessante é que o CBD faz isso de maneira equilibrada, mantendo aquela inflamacao leve necessária à adaptação muscular, formação de novos vasos sanguineos e hipertrofia muscular, enquanto outros anti-inflamatórios (Ibuprofeno etc) impedem esse processo.


Outro aspecto interessante é o que diz respeito às Concussões (traumatismos cranianos) em esportes de impacto, que levam a sequelas por neuroinflamacao. O CBD é NEUROPROTETOR, melhorando neuroinflamação, stress oxidativo , reduzindo excitotoxicidade e melhorando neurogênese (formação de novos neurônios) e neuroplasticidade (formação de novas sinapses entres eles).

Por isso é tao bom em casos como Parkinson, Alzheimer, Epilepsia, AVC, Autismo, etc.

Também regula os neurotransmissores, melhorando Depressão e Ansiedade. Esse EFEITO ANSIOLÍTICO é ótimo nas provas esportivas.


O CBD, principalmente associado ao THC, Delta 8, CBN ou CBG (efeito entourage) é ANALGÉSICO, aliviando dor nociceptiva e neuropática, comuns em atletas. Lembrando que para atletas que se submetem a anti-doping apenas o CBD é permitido.


Durante o exercício, o fluxo sanguíneo se concentra nos músculos esqueléticos, sistema cardiopulomonar, SNC e pele, ficando outros órgãos com oferta reduzida de oxigênio e nutrientes. Assim, em atletas de endurance há ISQUEMIA GASTROINTESTINAL, com lesão epitelial levando ao LEAKY GUT (aumento da permeabilidade intestinal). O CBD ATENUA A LESÃO TECIDUAL (reduz necrose e inflamacao e aumenta nossa capacidade antioxidante), sendo útil em atletas mas também em pacientes com leaky gut, isquemia-reperfusao de órgãos como miocárdio, rins, fígado etc. Estão estudando esse uso em pós operatórios que envolvem isquemia temporária.


Nos OSSOS, o CBD aumenta a regeneração pós traumas e fraturas.


No SISTEMA CARDIOVASCULAR reduz a Pressão Arterial, por vasodilatação. Também reduz a Frequência Cardíaca por reduzir o stress e a liberação de cortisol e catecolaminas.


Pelo efeito nas MITOCÔNDRIAS, há aumento da biogênese mitocondrial, otimização da produção de energia e redução de radicais livres. Com mitocôndrias saudáveis todas as células funcionam melhor.


Atletas, devido à inflamação crônica gerada diariamente pelos treinos, apresentam IMUNIDADE reduzida. Causas: stress psicológico, privação de sono, viagens, exposição a ambientes extremos (umidade, altitude etc), aumento de radicais livres, deficiências nutricionais... CBD tem efeito antiviral/ antimicrobiano.

E alivia o STRESS PSICOLÓGICO, bom para provas!

Também melhora o SONO, e assim a recuperação dos músculos…


Isso tudo sem causar dependência!!! Mas como explico no post de Cannabis Medicinal, não se auto-medique, já que o principal efeito colateral dos Canabinóides é sua interação com outros medicamentos.


Na minha prática clínica prescrevo óleos (uso sublingual) e cremes (uso tópico nas áreas doloridas) e tenho ótimos resultados, obviamente associando também os princípios da minha amada Medicina Funcional, sempre respeitando a Bio-individualidade, equilibrando estilo de vida (Sono, Alimentação, Atividade Zfísica, Manejo de Stress) e tratando a causa das doenças, não apenas os sintomas!


Além do CBD, sabemos que Ginseng, Chá verde, Cerejas, Curcumin, Espinafre, Beterraba etc têm ação anti-inflamatória e antioxidante e sao excelentes para atletas. Quer saber mais? Leia o Post sobre Fitoquímicos e Hormese!



Referências Bibliográficas:

https://docs.google.com/document/d/1nN1BbuKiMBFhaPJG799H8TIacglzfMZVovcjOLw2I68/edit?usp=sharing




4 views0 comments