top of page
  • Writer's pictureDra. Paula Reichert Leite

Inflammaging & Células-Zumbi



Costumo brincar que sou inflamologista, pois na medicina funcional estratégias para modular a inflamação são a base do tratamento, visando remover as causas e não apenas apagar o incêndio.


O termo Inflammaging foi cunhado em 2000 pelo imunologista Claudio Franceschi, descreve o estado de inflamação crônica generalizada de baixo grau que se desenvolve com o envelhecimento. Diferente da inflamação aguda, que é uma resposta protetora do corpo, o inflammaging é persistente e prejudicial, contribuindo para o desenvolvimento de doenças crônicas relacionadas à idade, como diabetes, doenças cardiovasculares, neurodegenerativas e câncer.


Causas:

  • Senescência celular: Células não sofrem autofagia (morte programada para reciclar os componenetes) e viram células zumbis, disfuncionais, secretando citocinas pró inflamatórias envenenando tudo ao redor (veja figura acima)

  • Estresse oxidativo: desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a capacidade antioxidante

  • Disbiose intestinal: Desequilíbrios na microbiota intestinal podem desencadear inflamação

  • Dieta inflamatória: Alimentos processados, ricos em açúcar e gordura, AGEs (frituras e alimentos crocantes assados ou grelhados)

  • Sedentarismo: A falta de atividade física prejudica a resposta anti-inflamatória do corpo

  • Toxinas: álcool, fumo, agrotóxicos, metais pesados, plásticos, radiação eletromagnética

  • Estresse psicológico não manejado e Privação de sono contribuem para a perpetuação por não permitirem o reparo

  • Infecções crônicas: gengivite, herpes, Candida, Epstein- Barr, CMV, Lyme, parasitas


Consequências:

  • Danifica tecidos e órgãos, acelerando o processo de envelhecimento.

  • A inflamação crônica é um fator de risco para diversas doenças, como diabetes, doenças cardíacas, Alzheimer e câncer.

  • Prejudica a capacidade do sistema imunológico de combater infecções e doenças.


Sinais e Sintomas do Inflammaging:

Cansaço

Insônia

Alterações de Memória e Humor

Perda Óssea (Osteopenia)

Fraqueza e perda Muscular (Sarcopenia)

Ganho de Peso (Gordura)

Dores crônicas

Alterações digestivas

Resistência Insulínica

Redução da Imunidade contra infecções e Câncer

Doenças auto-imunes

Envelhecimento cutâneo (aparentando ser mais velho)

Aterosclerose, infarto, AVC

Doenças neurodegenerativas


Diagnóstico:

- História de exposição às causas acima

- Laboratório: HbA1c, PCR, VHS, Ferritina, IL-6, TNF alfa, Homocisteína, Ácido úrico, RDW, Análise da Saúde Hormonal, Metabólica e Imunológica


Prevenção e tratamento: A medicina funcional adota uma abordagem personalizada para o tratamento do inflammaging, visando identificar e tratar as causas subjacentes em vez de apenas suprimir os sintomas.

  • Dieta anti-inflamatória: Anti-inflamatória, rica em plantas (fitoquímicos), temperos naturais, gorduras boas (azeite, abacate, sementes e castanhas, peixes), com carga glicêmica baixa, sem produtos ultra-processados, carne e frango orgânicos (sem hormônios nem antibióticos, alimentados no pasto), sem glúten nem caseína (leite e derivados), poucos grãos (lectina é inflamatória).

  • Jejum Intermitente: aumenta a sensibilidade das células à insulina, aumenta autofagia das células zumbis e cancerosas, reduz inflamação, melhora microbioma, aumenta biogênese mitocondrial. Comece jantando cedo e ficando 12h de jejum todas as noites. Então introduza 1 jejum por semana de 16 a 18h (pule o jantar)

  • Exercício físico regular: A atividade física moderada reduz a inflamação.

  • Gerenciamento do estresse: Técnicas de relaxamento, yoga, pranayama, meditação e sexo ajudam a controlar a inflamação.

  • Sono restaurador: essencial para a regulação da resposta inflamatória.

  • Repor hormônios

  • Tratar leaky gut e disbiose: protocolo 5R

  • Suplementos: Cannabidiol, NAD, melatonina, creatina, ômega-3, vitaminas C,D,E,B, cúrcuma, Boswellia, NAC, glutationa, ALA, resveratrol, quercetina, CoQ10, berberina, apigenina, EGCG (chá verde), fisetina, astaxantina, ashwagandha, magnésio, zinco, selênio, fibras para aumentar nossos AGCC (butirato), BioMAMPs.





33 views0 comments

Related Posts

See All

Taurina

Esse aminoácido pode mudar sua vida! Um dos meus suplementos favoritos, é um aminoácido essencial, ou seja, o corpo pode sintetizar, mas em situações de estresse ou doença a produção pode não ser sufi

Commentaires


bottom of page