• Dra. Paula Reichert Leite

Sistema Linfático na Medicina Funcional


O Sistema linfático é central na Medicina Tradicional Chinesa e Ayurvédica há 4.000 anos... Na Medicina Ocidental relativamente ignorado... Na Medicina Funcional damos muita importância a ele. Sabe por que?

É composto por vasos linfáticos e aproximadamente 500 linfonodos (estações de células imunológicas que filtram a linfa e impedem que infecções e câncer se espalhem). Quando o fluxo está obstruído há acúmulo de toxinas, micróbios e células tumorais e assim surgem as doenças.

É um sistema de drenagem distribuído pelo corpo todo (cada uma de nossas 37 trilhões de células está em contato com o sistema linfático). Ele recolhe as toxinas geradas por elas (como lipídeos oxidados pelos radicais livres, proteínas danificadas, restos celulares, etc), e ainda as nutre levando fluidos e nutrientes. A drenagem disso tudo desemboca no sistema venoso do abdome e tórax, para serem distribuídos aos locais certos e eliminados pelos rins, fígado e glândulas sudoríparas.

É fundamental para manter o balanço hídrico e nos proteger de infecções e câncer.

Ele participa da resolução da inflamação, detoxificação e imunidade. É ele que alerta o sistema imunológico sobre toxinas, bactérias, vírus, células tumorais, etc. E ajuda a transportar os anticorpos.

Também ajuda no transporte de aminoácidos, proteínas e gorduras do trato gastrointestinal até o fígado.

Além disso tudo ele altera a expressão de genes (epigenética), ligando ou desligando oncogenes relacionados ao câncer.

Por não ter uma bomba (como o coração) a drenagem da linfa se faz por gravidade, compressão dos vasos linfáticos ao contrairmos estruturas adjacentes como músculos, peristalse (movimentos propulsores do trato gastrointestinal), pela pulsação de artérias próximas aos linfáticos  e pela pressão negativa torácica ao inspirarmos profundamente. Os vasos têm delicadas válvulas que garantem o fluxo linfático apenas na direção correta.

Há aproximadamente 10 anos se descobriu o Sistema Glinfático, no Sistema Nervoso Central, responsável por remover toxinas acumuladas no cérebro. Seu papel no Alzheimer e Parkinson ganha destaque a cada dia. Aqui dou importância (mais uma vez) ao Sono! É no sono profundo que esse sistema glinfático funciona... Álcool, Cafeína, Apnéia do Sono, Benzodiazepínicos (Rivotril, Frontal, Dormonid, etc.) e Compostos Z (Patz, Stilnox) reduzem sono profundo, prejudicando essa limpeza e aumentando o risco de Alzheimer! Veja mais aqui.

O Sitema Linfático também impacta Colesterol e Saúde Cardiovascular: na saúde o LDL depositado nas artérias é removido pelo HDL, que o transporta até os linfáticos para ser metabolizado no fígado. Quando há inflamação crônica e aumento de radicais livres o LDL é oxidado e causa reação imunológica (foam cells) que causam aderência desse às paredes arteriais (aterosclerose) e linfáticas, com redução dos respectivos fluxos. Além disso foi demonstrado que quando os linfáticos não estão funcionando bem ocorre vasoconstrição coronariana, reduzindo a oferta de oxigênio e nutrientes ao músculo cardíaco!

Você sabia que a incidência de Infarto em maestros é extremamente baixa? Pois ao passarem horas de seu dia movimentando os membros superiores acima do nível do coração a drenagem linfática é muito eficiente e o LDL oxidado consegue ser removido, sem obstruir as artérias! Não é incrível? Dr. Oz, renomado cirurgião cardiovascular americano (e que hoje atua na Medicina Funcional também) relata isso em seu novo livro em parceria com seu colega Gerald Lemole, "Lymph & Longevity".

No abdome a inflamação crônica gerada pelos adipócitos brancos viscerais (células de gordura que despejam citocinas inflamatórias constantemente) causa estagnação do fluxo linfático, com extravasamento de triglicérides, citocinas e gama globulinas e levando à esteatose hepática (fígado gorduroso) e síndrome metabólica.


O que causa alteração de fluxo linfático e edema (inchaço)?


- Inflamação

- Stress

- Leaky gut

- Toxinas

- Sedentarismo

- Desidratação torna a linfa densa, difícil de circular

- Desregulação de Hormônios

- Falta de Nutrientes como Magnésio, Iodo, Vitamina C

- Obesidade

- Cirurgias (que acabam incisando vasos linfáticos e/ou linfonodos)

- Câncer

- Radiação

- Predisposição genética (ANGPT2, FOXC2, VEGFR-3, PTPN14, etc)



Sinais e Sintomas:


- Fadiga

- Rigidez e dor articular e muscular

- Retenção de líquidos (inchaço)

- Brain Fog

- Dor de cabeça

- Ganho de peso

- Extremidades frias

- Infecções frequentes

- Alterações de pele (alteração de cor, textura e infecções)

- Celulite

- Aumento de glândulas e linfonodos.


Como melhorar o fluxo linfático:


- Hidratação (8-10 copos de água ao dia. Sua urina deve estar sempre clarinha! Não espere ter sede para beber água, pois ela já é um sintoma tardio de desidratação);

- Atividade física (a contração dos músculos massageia os linfáticos e aumenta sua drenagem. Além disso o suor elimina toxinas! E melhora a imunidade e o leaky gut). Dançar vale!!! E aqueles mini trampolins são fantásticos pois ajudam, por gravidade, a impulsionar a linfa em direção ao tórax. Natação ou Hidroginástica aumentam a drenagem por causa da pressão hidrostática. Ao melhorar o fluxo há remoção de citocinas inflamatórias e da dor!

- Massagens (drenagem linfática);

-Dry brushing (prática Ayurvédica de escovar a pele com escova de cerdas naturais, fazendo uma drenagem- há vários vídeos no YouTube ensinando);

-Compressão externa (meias e manguitos compressivos)

- Peristalse- o movimento do trato gastrointestinal que propulsiona os alimentos ajuda a drenar a linfa dos vasos adjacentes. Combater a causa da constipação é essencial para mover a linfa intra-abdominal. Você sabia que à noite, em jejum, o complexo motor migratório gera ondas para remover partículas alimentares não digeridas e bactérias indesejadas no intestino delgado em direção ao cólon? Isso ocorre a cada 90 minutos e tem uma pressão tão forte que poderia quebrar uma castanha-do-Pará! Mas só ocorre se você estiver em jejum à noite (por isso a importância de jantar cedo);

- Sauna (especialmente a infravermelha, veja post sobre ela aqui) ajuda a acelerar o metabolismo, fluxo sanguíneo e linfático e eliminar toxinas;

- Alternar temperatura no banho. Sempre terminar com 30 segundos de banho frio;

-Banhos de banheira com Epsom Salt (Sulfato de magnésio ou "sal amargo") e óleos essenciais de lavanda, limão, bergamota;

- Yoga - os asanas massageiam os órgãos abdominais e as invertidas drenam a linfa. Além disso, reduz cortisol e marcadores inflamatórios;

- Pranayama - a expansao do diafragma ao inspirarmos profundamente cria pressão negativa no tórax e melhora a drenagem;

- Evitar toxinas (álcool, açúcar, excesso de sal, adoçantes, aditivos alimentares, metais pesados, etc) que lesam diretamente os vasos e também sobrecarregam o sistema;

- Manejar Stress (terapia, meditação, hobbies, grounding, Cannabis medicinal). Isso permite você respirar mais profundamente, reduz marcadores inflsamatórios. Leia mais aqui ;

- Fitoquímicos e Suplementos antioxidantes e anti-inflamatórios: Polifenóis do Azeite de oliva, café, chá verde, chocolate amargo e berries, Resveratrol, Curcumin, Berberina, Gengibre, Astragalus, Cavalinha, Ginseng siberiano, N-Acetil Cisteína, Diosmina-Hesperidina, Pterostilbeno, Silimarina, Picnogenol, Magnésio;

- Manter Glicemia sob controle! Hiperglicemia lesa os vasos sanguíneos e linfáticos!


Quer aprender mais? Leia o livro "Lymph & Longevity", de Gerald M. Lemole & Dr. Oz.




122 views0 comments

Related Posts

See All